IDC – SCAFO ABC JUN 2015

IDC SCUBALAB JULHO 2015 com Donatelo, Cezar Torres, Ivanov, Paulo, Sidnei, Alexandre, Eduardo.

baner2

PRIMEIROS SOCORROS PARA UMA EMERGENCIA DIABÉTICA

PRIMEIROS SOCORROS PARA UMA EMERGÊNCIA DIABÉTICA

1. Dê algo com açúcar como tablete de açúcar, suco de laranja, bala com açúcar ou uma bebida NÃO dietética.

Durante uma emergência diabética o nível de açúcar no sangue pode baixar muito e isso pode causar um desmaio. Dar algo com açúcar pode elevar o nível de açúcar no sangue e melhorar a função do corpo. Não ofereça uma bebida dietética já que ele não ajudará uma vez que não possui açúcar.

2. Tranquilize a pessoa. Se tiver alguma duvida ou a pessoa não melhorar, tem dificuldade para respirar ou perde a consciência, acione o SME ou peça para que alguém o faça. (SAMU 192)

PERGUNTAS E RESPOSTAS

O que é Diabete?

Diabete é uma condição médica que afeta os níveis de açúcar no sangue. Normalmente as pessoas mantém um nível ideal de açúcar no sangue automaticamente. Quando a pessoa tem diabete o corpo não consegue manter o equilíbrio do açúcar no sangue então é necessário gerenciar essa condição através de produtos diet, tabletes ou injeções de insulina.

Quais são os sintomas de uma emergência diabética?

  • Fome
  • Convulsões
  • Pele Pegajosa
  • Sudorese Profunda
  • Sonolência ou Confusão
  • Fraqueza ou Sensação de Desmaio
  • Perda súbita de consciência

O que acontece em uma emergência diabética?

Pode ocorrer quando os níveis de açúcar no sangue de uma pessoa se torna demasiadamente baixo (hipoglicemia) ou demasiadamente alto (hiperglicemia). Em ambos os casos os sinais são os mesmos: Mudança no nível de consciência ou humor, respiração e pulso rápido, sentir-se e parecer doente, tontura ou confusão. Se não for tratada a pessoa pode ir a coma ou morrer.

Como decido quando pedir uma ambulância?

Peça uma ambulância se a pessoa respira agitadamente, está pálida e está suando muito ou se perde a consciência.

Como vou saber se isso é uma condição de longo prazo para a pessoa?

A pessoa deve ser capaz de dizer isso a você, então ouça o que ela fala. Existem algumas formas de identificar como por exemplo um cartão, pulseira ou corrente com placas de identificação que poderão dar a você informações sobre a condição da pessoa. A pessoa também pode carregar consigo um injetor de insulina ou glicose em gel ou tablete.

Porque não posso dar bebidas diet?

Não de nenhuma bebida diet porque elas não contem açúcar. Bebidas diet são adoçadas artificialmente e não tem o mesmo efeito que as bebidas comuns.

Mas se algumas pessoas tem um nível alto de açúcar no sangue, a condição não pioraria se oferecermos uma comida ou bebida com açúcar?

Ainda que uma pessoa possa ter uma emergência diabética em parte porque tem um alto nível de açúcar no sangue, o problema grave é a falta de insulina; não é provável que o açúcar adicional cause algum dano significativo.

Fonte: APP “First Aid” para iOS da American Red Cross. Acessado em 15.07.2015.

PRIMEIROS SOCORROS PARA UMA CRISE ASMÁTICA

PRIMEIROS SOCORROS PARA UMA CRISE ASMÁTICA

1. Ajude a pessoa a se sentar em uma posição confortável e a tomar seu medicamento.

Quando uma pessoa tem uma crise asmática, os músculos e as vias respiratórias se contraem e isso faz com que seja difícil respirar. O uso de um inalador relaxa os músculos o que permite que as vias respiratórias se expandam para facilitar a respiração.

2. Se a crise asmática se agrava, não há medicamento disponível, ou não melhora, acionar o SME ou peça para que alguém o faça. (SAMU 192)

Uma crise asmática moderada deveria aliviar em poucos segundos após o uso do inalador. Se não alivia e o uso do inalador não produz nenhum efeito acione o SME.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

O que é ASMA?

Asma é uma enfermidade que afeta as vias respiratórias (os canais por onde entra e sai o ar dos pulmões). Quando alguém sofre uma crise asmática esses canais se contraem o que torna difícil a inalação e exalação.

Como sei se alguém está sofrendo uma crise asmática?

As pessoas asmáticas frequentemente têm conhecimento de como cuidar da sua enfermidade e deveriam ser capazes de avisar que estão tendo uma crise asmática. A pessoa terá dificuldade para respirar e para falar. É possível que tenha uma respiração rasa. A pessoa que está passando por uma crise asmática pode estar muito ansiosa e estressada porque tem dificuldade para respirar. Em alguns casos os lábios, lóbulos das orelhas e branco das unhas se tornam cinza-azulados por causa da falta de oxigênio.

O que fazer se a pessoa para de respirar?

Realizar os procedimentos de primeiros socorros para uma pessoa que está inconsciente e não respira (RCP).

O que fazer se a pessoa não tem um inalador?

Chame o SME imediatamente e peça uma ambulância que possa iniciar o tratamento e leva-lo ao hospital.

Quando devo chamar o SME?

Chame o SME em qualquer uma das seguintes situações:

  1. Se é a primeira vez que a pessoa sofre uma crise asmática.
  2. Se a pessoa deixa de respirar.
  3. Se a pessoa tem dificuldade de falar.
  4. Se a pessoa está exausta.
  5. Se o medicamento não produz efeito.
  6. Se a pessoa não tem o medicamento.

Fonte: APP “First Aid” para iOS da American Red Cross. Acessado em 13.07.2015.

DCS – Triagem

INTRODUÇÃO
Um dos passos mais importantes na gestão de qualquer incidente de mergulho está na realização de uma avaliação inicial no local de mergulho para determinar a urgência da lesão. Quando há suspeita de DCS, o estado inicial do mergulhador afetado irá determinar a ordem e a urgência de seus próximos passos. Use o seguinte sistema de classificação, baseado no sistema da marinha americana, para colocar o mergulhador a uma das três categorias.

Categoria A – Casos de emergência de DCS
Em casos de emergência, é óbvio que o mergulhador está doente. Os sintomas são graves e muitas vezes aparecem rapidamente, geralmente dentro de uma hora ou já na superfície. Os sintomas podem progredir, e o mergulhador pode ter fortes tonturas, dificuldade em respirar, ter alterado o estado de consciência, marchas anormais na pele, fraqueza ou paralisia. Qualquer uma dessas condições representa uma verdadeira emergência médica e o suporte básico de vida pode ser necessário.
Se suporte básico de vida é necessário e oxigênio suplementar está disponível você deve usá-lo enquanto administrando respirações para aumentar o percentual de oxigênio que o mergulhador ferido respira. Mesmo se a CPR for bem-sucedida e o mergulhador recobrar a consciência, continuar a fornecer oxigênio até que ele chegue a uma unidade hospitalar.
Casos de emergência requerem estabilização imediata e contato com serviços de emergência médica (EMS). Você também deve contatar a DAN para conselhos adicionais. Médicos especialistas da DAN podem entrar em contato com o serviço de emergência para auxiliar no diagnóstico e, se necessário, tratamento.

Categoria B – Casos de urgência de DCS
Em casos de urgência, o sintoma mais comum é a dor severa que não muda ou progride lentamente durante as últimas horas. O mergulhador pode não parecem estar em perigo, exceto pela dor, quaisquer sinais neurológicos e sintomas que estão passando despercebidos, a menos que você realize um cuidadoso exame.
Nestes casos você deve imediatamente administrar a maior percentagem de oxigênio possível e dar líquidos por via oral. Não trate a dor com analgésicos, a menos que aconselhado a fazê-lo por pessoal médico. Certifique-se de continuar a fornecer oxigênio até o mergulhador chegar ao serviço médico para receber tratamento.
Transporte aéreo de emergência pode não ser necessário em todos os casos. Para saber se o transporte é necessário, entrar em contato com DAN ou o hospital mais próximo.

Categoria C – Casos de possibilidade de DCS
Nesta categoria, os sintomas de um mergulhador afetados são ou não óbvio, ou progrediram lentamente durante vários dias. Geralmente, os principais sinais ou sintomas são as queixas de dor ou sensações incomuns que deixam o diagnóstico de DCS em questão. Você deve chamar o DAN ou o hospital mais próximo para aconselhamento.
Independentemente da categoria, é importante obter, quanto possível, um histórico completo do mergulho e realizar uma avaliação neurológica para qualquer caso suspeito de DCS. Adiante veremos a coleta de informações e documentação.

 Categoria A

Categoria B

Categoria C

 Casos de emergência de DCS

Casos de urgências de DCS

Casos de possibilidade de DCS

 Sintomas são graves e muitas vezes aparecem rapidamente, geralmente dentro de uma hora ou já na superfície.

O sintoma mais comum é a dor intensa que é imutável ou progride lentamente durante as últimas horas.

Sintomas são ou não óbvio ou progrediram lentamente durante vários dias.

Documentação

  • Quando possível, obter e documentar as seguintes informações para todas as suspeitas de casos de DCS:
  • Uma descrição de todos os mergulhos: profundidades/quantidades, taxas de subida, intervalos entre os mergulhos, gases respirados e problemas ou sintomas que ocorrem em qualquer momento antes, durante ou após mergulhos realizados. Se estiver disponível, os perfis de mergulho realizados fornecem um maior entendimento.
  • Momento do aparecimento dos sintomas e a progressão após o último mergulho do mergulhador. Também pergunte se havia algum sintoma antes do último mergulho e, em caso afirmativo, se piorou ou melhorou com o mergulho subsequente.
  • Uma descrição de todos os primeiros socorros realizados deve ser documentada (incluindo tempos e formas de administração de oxigênio) e os seus efeitos sobre os sintomas desde o surgimento da lesão.

Registe os resultados do exame neurológico no local (veja abaixo):

  • Faça uma descrição de todos as dores nas juntas ou outras dores musculoesqueléticas incluindo localização, intensidade e mudanças com movimento ou manobras de peso-rolamento.
  • Descrever, fotografar e observar o aparecimento de quaisquer irritações da pele.
  • Forneça uma descrição de quaisquer lesões traumáticas sofridas antes, durante ou depois do mergulho.

Exame neurológico no local

Informações sobre a condições neurológicas do mergulhador ferido podem ser úteis ao pessoal médico – não apenas para decidir o curso inicial do tratamento, mas também para determinar a eficácia do tratamento. Uma avaliação neurológica completa requer treinamento clínico extensivo e habilidade, mas um exame neurológico simples no local é fácil de aprender e pode ser feito por pessoas sem experiência médica. Realize o máximo do exame o quanto possível, mas não deixe que isso interfira com a evacuação do mergulhador.

Tradução livre de post publicado no Blog SURFACE INTERVAL da PADI Americas em 27 de fevereiro de 2015 e 26 de março de 2015.


Certificações PADI para mergulhadores não-PADI.

A equipe do Departamento de Treinamento da PADI frequentemente recebe perguntas de nossos membros sobre mergulhadores certificados de outras organizações que querem converter suas certificações para PADI. Esses mergulhadores percebem o valor de ter uma certificação PADI, devido ao seu reconhecimento mundial.

É importante para iniciar qualquer discussão sobre este assunto o entendimento de que os mergulhadores só pode obter uma certificação PADI depois de ter cumprido com sucesso todos os requisitos de desempenho de um curso de formação PADI e estes requisitos de desempenho devem ser verificados por um instrutor da PADI. Como observado no Manual de Padrões e Procedimentos Gerais PADI, apenas o instrutor PADI que completou treinamento no mergulho final de águas abertas, ou verificou o último requisito de desempenho de cursos sem mergulhos, pode emitir a certificação PADI. Portanto, não é possível emitir uma certificação PADI para um mergulhador que não completou um curso de formação PADI, sob a supervisão de um instrutor PADI.

Outras organizações de treinamento podem satisfazer as mesmas exigências que um curso PADI correspondente. Portanto, pode ser possível, dependendo das circunstâncias, que a certificação não PADI do seu cliente seja elegivel, com os pré-requisitos, para participar de um curso PADI de educação continuada. Normalmente, recomendamos que os mergulhadores certificados através de outra organização de treinamento, e que querem um cartão PADI, completem um curso de educação continuada PADI ao invés de simplesmente repetir o mesmo nível de formação que receberam através de sua organização original. Esta abordagem permite aos mergulhadores aumentar os seus conhecimentos e habilidades de mergulho, ao conseguir o seu objetivo de ter um cartão de certificação PADI.

Se você não tem certeza se a certificação não PADI do seu cliente possui os pré-requisitos para um curso de educação especial PADI você pode referir-se a definição de “Pré-requisito Certificações” na seção Padrões Gerais e Procedimentos do PADI Instructor Manual para mais informações. Você pode aceitar mergulhadores com certificações por meio de outras organizações em um curso de PADI usando essa diretriz geral, após a realização de uma pré-avaliação de conhecimento e habilidade.

O Departamento de Formação PADI também mantém uma lista de vários níveis de certificação de outras organizações de treinamento que tenham sido previamente determinadas como preenchendo os mesmos requisitos que determinadas certificações PADI possuem. Para perguntas específicas sobre um nível de certificação não PADI em particular, entre em contato com um consultor educacional em sua Sede Regional da PADI para mais informações.

Publicado no Blog SURFACE INTERVAL da PADI Americas em 24 de junho de 2015. (Clique aqui para ver o link original em Inglês)

IDC – SCAFO ABC JUN 2015

IDC VIP. Villins e Maurício. Exemplo de profissionalismo e comprometimento. Estou muito contente de poder compartilhar o pouco do meu conhecimento e experiência com vocês. Vamos em frente.

IDC-Villins1

EFRI – Scafo ABC – Junho 2015

EMERGENCY FIRST RESPONSE INSTRUCTOR com Rosa, Úrsula, Barca e Luiz.

EFR Instructor - Scafo ABC - Junho 2015

EFR Instructor – Scafo ABC – Junho 2015

IDCStaff – Scafo ABC – Junho 2015

Bem vindo Mauricio França Dias.

Mais um treinamento para IDCStaff iniciando em SCAFO ABC - Junho 2015

Mais um treinamento para IDCStaff iniciando em SCAFO ABC – Junho 2015

Mais um treinamento para IDCStaff iniciando em SCAFO ABC – Junho 2015

IDC – Florianópolis / SC – Mai 2015 – AGUAVIVA

Galera, foi realmente um grande prazer estar com vocês durante o IDC. Foram muitas horas de dedicação e esforço. Muitas noites mal dormidas e até não dormidas, mas no final valeu a pena. Desejo o maior sucesso a todos no IE de Bombinhas e espero encontrá-los novamente muito em breve. Forte abraço a todos. (Juliander, Ricardo, Jessica, Viviani, Jonathan, Malafaia, Lucas, Alex, Rodofley e Fabricio).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Hiperventilação no mergulho livre.

Muitas pessoas tem questionado sobre a habilidade de hiperventilação no mergulho livre.

Esta habilidades ainda é necessária e/ou obrigatória?

A hiperventilação não mais é preferida como uma técnica de prender o ar, porque baixa o nível de dióxido de carbono de tal forma que o corpo pode ficar sem oxigênio antes de haver a vontade de respirar. A técnica recomendada é a ventilação pelo diafragma.

Esta informação está no Open Water Diver Manual no Capítulo 4, habilidades de mergulho livre.

NOTA IMPORTANTE: Se você é um profissional PADI (Divemaster, Assistant Instructor, OWSI Instructor, etc.) deve se manter atualizado com todas as mudanças e atualizações dos padrões e procedimentos para o desenvolvimento de conhecimento de conhecimento, habilidades em águas confinadas e em águas abertas como parte do seu Compromisso de Afiliação com a PADI.

IDC Março 2015 – SCAFO SP

IDC SCAFO SP - MAR 2015

Turma IDC SCAFO SP – Março 2015 – Da esquerda para a direita: Edu (Course Director), Marcelo, Will (IDCStaff), Facundo e Rubens.

2015 – Um novo ano se inicia

Em 2011 um sonho que eu nunca esperaria acontecer realizou-se. Me tornei um Course Director PADI.

Quero agradecer a todos que desde então confiaram no meu trabalho e se tornaram instrutores e staffs, membros da PADI, meu muito obrigado.

Instrutores

“Continuem realizando seus sonhos e os daqueles que vos procurarem”

INSTR2014

IDCStaffs

“Mantenham-se firmes na luta pelo crescimento da indústria do mergulho no Brasil e no mundo.”

STAFF2014

2015 está só começando.

Mudanças nas regras e taxas de afiliação e renovação

Algumas regras quanto as renovações e afiliações para a PADI irão mudar em breve. Vou resumir os pontos mais importantes mas caso fique ainda alguma dúvida fico a disposição para ajudar.

“As aplicações novas (e as taxas de aplicação) de  PADI Divemaster, Assistant Instructor e Open Water Scuba Instructor recebidas e  processadas em outubro ou novembro, incluirão a afiliação à PADI até 31 de dezembro  daquele mesmo ano. Esses novos membros precisarão  enviar uma requisição de renovação e a taxa de afiliação para o ano seguinte.  As requisições recebidas e processadas em dezembro incluirão a afiliação PADI  para o ano seguinte.”

“Da mesma  forma, as aplicações (e as taxas de aplicação) de Emergency First Response Instructor e EFR Instructor Trainer recebidas e processadas em outubro ou novembro, incluirão a renovação a EFR até  31 de dezembro daquele ano civil. Esses instrutores de EFR precisarão renovar  suas credenciais para o ano seguinte. As requisições de EFR recebidas e  processadas em dezembro incluirão a renovação EFR para o ano seguinte.”

Mudanças adicionais na renovação de credenciais Emergency First  Response

A renovação para Instrutores de EFR e  Treinadores de Instrutores passará a ser anual com os seguintes valores:

EFR Renovação antes de 16 de dezembro de 2013: $ 56 US

EFR  Renovação depois de 15 de dezembro de 2013:  $66  US

Alguns nós importantes para o IDC/IE

Numero de registro requerido nas aplicações de IDC Staff Instructor

Efetivo em 01 de Julho de 2013.
Os candidatos a IDCStaff deverão informar na aplicação o numero de registro existente no cartão que acompanhará o manual de Course Director.

PADI Surface Interval – June 2013
20 May 2013 by PADI Americas
Registration Number Required on IDC Staff Instructor Applications
PADIEffective 1 July 2013, the PADI Course Director Manual will be packaged with a card bearing a registration number. This registration number is required on the revised IDC Staff Instructor application. Your PADI Regional Headquarters staff will not be able to process applications without the registration number and will need to contact the Course Director and verify compliance with the required materials standard. This can significantly delay application processing.
If you have any questions or have previously purchased PADI Course Director Manuals that need registration numbers, please contact Leo Garcia at 800 729 7234 (US and Canada), +1 949 858 7234, ext. 2325.